MANEJO DE TRACAJÁ

Informações do Projeto

Nome MANEJO DE TRACAJÁ
Categoria Manejo de Fauna

Descrição do Projeto

A nossa terra era cheia de tracajás antes da chegada dos não indígenas no rio Amônia. O tracajá (com o nome científico de Podocnemis unifilis) é um animal muito apreciado não só por nós, Ashaninka, mas também por outros indígenas e não indígenas na região do Alto Juruá.

Os mais velhos contam que quando os não indígenas chegaram ao rio Amônia, chegavam a encher suas canoas de tracajás e também os ovos para comercializarem nas cidades. No tempo do verão, quando as praias dos rios saiam, eles não índios levavam o tanto que queriam, sem nenhum questionamento ou proibição legal, porque se diziam dono da região. Como o tracajá era produto de troca no mercado local, na época muitos Ashaninka também trocavam por ferramentas além do consumo interno.

Isto aconteceu principalmente entre os anos de 1960 e 1980, com o aumento de famílias de não indígenas por conta da exploração madeireira no rio Amônia. Estas ações exploradoras praticamente terminou a população de tracajás, e no final dos anos 80, esta espécie se encontrava altamente ameaçada.

Por isso, em 1988 iniciamos nosso trabalho de manejo de tracajás para podermos recuperar esta espécie em nossa terra, contando com a participação de toda a comunidade. Até 1995, fazíamos somente a proteção, mas a população do tracajá não aumentava pelo baixo numero de matriz. A partir deste momento com apoio técnico da Comissão Pró-Índio do Acre (CPI-AC) e FUNBIU, criamos praias de desova para os tracajás e açudes em nossa comunidade, onde a população de tracajás pudesse se recuperar.

No ano de 2000 já pudemos realizar a primeira coleta de ovos. Para isso, reservamos a praia do Tabuleiro, onde os tracajás podiam seguramente depositar seus ovos, sem que ninguém os retirasse antes do tempo. E em 2001 começamos a construir os açudes em nossa comunidade e a usar técnicas mais avançadas de manejo.

Em 2002, durante os cursos de formação de agentes agroflorestais indígenas, realizados na Comissão Pró-Índio do Acre, pudemos contribuir e trocar experiências com os demais agentes agroflorestais indígenas no tema “manejo e criação de quelônios”. Nosso trabalho na área de criação de tracajás, nos permitiu dar importante apoio técnico à construção e fortalecimento do currículo da formação de agentes agroflorestais indígenas do Estado do Acre.

A criação de tracajás em nossa comunidade foi e ainda é um projeto pioneiro e de extrema importância para o repovoamento desta espécie nos rios da região. Ao longo de todo esse trabalho conseguimos recuperar em torno de 5000 tracajás, que vivem em nossos açudes e repovoam o rio Amônia, igarapés e lagos de nosso território.

Neste momento, os primeiros tracajás já estão botando ovos, agora requer uma nova fase que é fazer cercas adequadas e praias para postura dos ovos, sem perder de vista que as etapas anteriores devem continuar sendo feitas.

You are donating to : Greennature Foundation

How much would you like to donate?
$10 $20 $30
Would you like to make regular donations? I would like to make donation(s)
How many times would you like this to recur? (including this payment) *
Name *
Last Name *
Email *
Phone
Address
Additional Note
paypalstripe
Loading...